5 mulheres influentes no Design

Em Novidades sobre História

Estas cinco mulheres têm papel crucial para a evolução do design gráfico mundial. Saiba quem são!

PAULA SCHER

Nascida em 1948, Paula é a designer gráfica americana que ficou conhecida por ser a primeira mulher a participar da Pentagram – empresa de design com escritórios em vários locais dos Estados Unidos. Começou sua carreira nos anos 70 e ganhou visibilidade nos 80 por conta de sua aproximação muito eclética à tipografia. Em meados de 90, sua identidade para o Public Theater de Nova Iorque estabeleceu uma simbologia totalmente nova no âmbito das instituições culturais.

 

SUSAN KARE

Nascida em 1954, Susan é doutora em Arte pela Universidade de Nova Iorque e foi uma das pioneiras no desenho de pixels. Concebeu várias fontes, ícones e diversos materiais de marketing para o sistema operacional do Macintosh, o Mac OS, nas suas primeiras versões de 1984. Assim que saiu da Apple, em 1985, obteve sucesso como designer gráfica independente trabalhando com clientes como a Microsoft e IBM. Recentemente, o Museu da Arte Moderna de Nova Iorque, o MoMA, começou a adquirir esboços e anotações dos blocos de notas de Susan.

 

RAY EAMES

Ray – Bernice Alexandra Kaiser Eames, nasceu em 1912 na California. Estudou pintura expressionista abstrata em Nova Iorque e foi uma das fundadoras do grupo American Abstract Artists em 1936, tendo exibido obras na sua primeira exposição um ano mais tarde no Riverside Museum em Manhattan. Ray e seu marido Charlie são pioneiros na utilização de inúmeras técnicas na arquitetura e design mobiliário.

Todos os móveis criados pelo casal criam composições modernas e estilos super interessantes; as primeiras peças de design que fizeram sucesso foram cadeiras Lounge Chair and Ottoman, poltronas mundialmente populares por suas formas contemporâneas, conforto e elegância, por volta de 1956. Já em 1979, o Royal Institute of British Architects homenageou o trabalho de ambos com a Medalha de Outro.

 

BEA FEITLER

Renomada brasileira que fez sucesso nos Estados Unidos. Bea foi estudar desenho em Nova Iorque, logo após a formatura, a designer voltou ao Brasil e lançou sua carreira por aqui e estreou o Estudio G, especializado em cartaz, álbum gravado e design de livros. Retornou à Nova Iorque e mais tarde foi nomeada co-diretora de arte da revista Harper’s Bazaar com 25 anos. Dez anos depois tornou-se a primeira diretora de arte da Ms Magazine, a revista do movimento de liberação feminina. Feitler também redesenhou o formato da Rolling Stone duas vezes: em 1977 e 1981, quando mudou de tablóide para o formato atual da revista.

 

CAROLYN DAVIDSON

Você não vai acreditar. Carolyn Davidson era uma estudante de design da Universidade Portland State, nos EUA. Seu professor Phil Knight trabalhava como assistente de contabilidade e era um pequeno empresário da Blue Ribbon Sports, empresa precursora da Nike. Sabendo da necessidade de dinheiro da garota, o professor a contratou para desenhar o logotipo da marca. E por 35 dólares Carolyn apresentou a ideia do Nike Swoosh, a marca de “check” ou “correto” que indicava movimento e velocidade, mas infelizmente Knight criticou seu trabalho. Ela se formou em 1971 e conseguiu um emprego na Nike onde permaneceu até 1975 quando decidiu tornar-se freelancer. Conseguiu vários trabalhos graças ao seu histórico na empresa que essa altura do campeonato já havia se tornado mundialmente conhecida.

Em 1983, Carolyn recebeu o reconhecimento merecido pela criação de um dos logotipos mais famosos da história. A Nike a presenteou com uma festa surpresa, lhe deu um anel de ouro e diamantes no formato do Nike Swoosh e 500 ações da empresa que nunca foram mexidas e hoje somam um total de 500 mil dólares.

 

#WOCINTECH

A imagem de capa desta matéria é do perfil do Flickr WOCinTech Chat, criado em maio de 2015 com a ideia de encontrar e falar com outras mulheres da indústria tecnológica. Saiba mais.