Fundação Toyota do Brasil usa inteligência artificial para editais

Sistema foi desenvolvido para facilitar a gestão de novos projetos que serão patrocinados pela instituição

Em Novidades sobre Case

A Fundação Toyota do Brasil é uma instituição sem fins lucrativos que há 12 anos atua no país de norte a sul. A missão da organização é trabalhar de forma intensa e coordenada com o governo e a sociedade para conservar o meio ambiente, formar cidadãos e promover a cultura e a cidadania.

Por isso, a Fundação apoia iniciativas voltadas à sustentabilidade, educação, cultura e ajuda humanitária, os quatro pilares que regem a instituição, e que estejam conectadas aos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da ONU, propostas pela Agenda 2030.  

Comprometida em fazer do mundo um lugar melhor, a instituição está sempre em busca de novos projetos que possam integrar a grade de patrocínio. Para serem selecionadas, as iniciativas devem atender pelo menos um dos objetivos da Fundação, além de serem avaliadas pelo seu histórico, resultados e impacto na sociedade. E candidatos à vaga é o que não faltam! 

“Sempre recebíamos [projetos] por e-mail, por abordagem em eventos, enfim, várias frentes e, por isso, não conseguíamos mensurar essa quantidade, pois não havia uma forma simples de contabilizar”, explica Luciana Kamimura, Coordenadora de Projetos e Parcerias Institucionais da Fundação Toyota.

O desafio da Fundação estava em gerir todos os projetos que recebiam e executar o processo de classificação e avaliação para a seleção dentro dos padrões da instituição, pois, até então, não havia um método de organização e tudo era feito manualmente. 

Foi nesse momento que a Lampejos entrou em ação!

Uso da inteligência artificial

Meses antes de lançar o novo edital para captar projetos voltados à educação e promoção da diversidade e formação de cidadãos, divulgado em agosto de 2021, a Fundação deu uma missão ao time de tecnologia da agência: criar um sistema capaz de administrar todas as entradas de propostas e que pudesse tornar o processo de avaliação mais dinâmico para a instituição. 

A automatização das etapas foi a resposta encontrada para se ter uma gestão eficiente, resultando em um sistema desenvolvido pela equipe da Lampejos para otimizar o tempo do time da Fundação e garantir a produtividade e a efetividade nos processos. 

O sistema viabiliza o cadastro de todas as etapas dos projetos em um único local e categoriza as iniciativas por meio de uma inteligência artificial, gerando uma classificação de prioridade para análise a partir de estatísticas matemáticas, além de desenvolver uma dinâmica de pontuação, calculando e analisando automaticamente se o projeto recebido se enquadra nas diretrizes do Edital.

Para a coordenadora de projetos, o sistema veio para facilitar os processos e organizar as informações, pois “uma forma padronizada de recebimento de informações facilita para quem avalia e compara as propostas recebidas”, afirma.

O sistema também permite o relacionamento entre a Fundação e os participantes, por meio de uma central de notificação dinâmica, sendo esse um canal de comunicação de fácil acesso para ambas as partes que mantém um histórico das informações.

A Fundação conta com um processo complexo e rigoroso para a avaliação de novos projetos. Dessa forma, a inteligência artificial se apresentou como um facilitador dessa jornada, participando ativamente na qualificação dos projetos, na otimização da gestão e na comunicação entre os participantes.

O sistema do Edital da Fundação Toyota é um exemplo de como a tecnologia é uma aliada quando se propõe a facilitar as tarefas cotidianas orientadas por um propósito. Assim, a união entre objetivo e tecnologia é essencial para se ter um agente de transformação em mãos, capaz de trazer soluções e melhorias verdadeiras.