Inteligência artifical e habilidade interpessoal

Se a inteligência artificial está superando os humanos em cada vez mais tarefas, com o quê o humano inteligente precisa se preocupar realmente?

Enviado em 07.07.2022


Preciso da sua ajuda.

Veja essa imagem e me responda, posso dizer que é ela é da autoria de um pintor?

AI Midjourney Flash Lampejos

Ela é inédita, foi gerada por inteligência artificial em 15 segundos a partir de um comando descritivo assim:

Uma pintura, no estilo de Frederick Arthur Bridgmanum, de um robô perante uma multidão em uma sala de estar com luzes suaves e janelas enormes ao fundo onde se pode ver as árvores, a perspectiva é de paisagem com distância focal grande angular.

Vamos para a próxima.

David Carson e Alan Fletcher são designers, cujos trabalhos estão referenciados abaixo na coluna da esquerda. O seguinte pedido foi feito para a inteligência artificial: “letras FF no estilo de David Carson com guache fosco” e depois alterado para o estilo de Alan Fletcher. Este é um comparativo dos estilos com os resultados.

AI Midjourney Flash Lampejos

Enquanto isso, a revista Cosmopolitan apresenta a primeira capa feita, em 20 segundos, por inteligência artifical: “distância focal de um grande angular, de baixo para cima de uma astronauta com um corpo feminino atlético andando com esplendor em direção à câmera, em Marte,um universo infinito, estilo de arte digital synthwave”, descritivo feito pela designer Karen X Cheng.

Dia desses o Google anunciou a nova geração de uma das suas ferramentas de anúncios e a novidade é a aplicação de inteligência artificial para maior eficiência de resultados e menor complexidade operacional.

Recentemente, outro caso envolvendo o Google, alegava uma inteligência artificial sensciente, mas a ideia aqui é seguir por outro caminho, o da velocidade da mudança.

Os recortes ilustrados acima são recentes, aconteceram no segundo trimestre de 2022 e levantam, entre outras, questões relacionadas a substituições no ambiente de trabalho.

Em 2017, Yuval Noah Harari escreveu sobre o sentido da vida para um mundo sem trabalho:

A maioria dos empregos que existem hoje podem desaparecer em décadas. À medida que a inteligência artificial supera os humanos em cada vez mais tarefas, ela substituirá os humanos em mais e mais empregos. Muitas novas profissões provavelmente aparecerão: designers do mundo virtual, por exemplo. Mas essas profissões provavelmente exigirão mais criatividade e flexibilidade.

A criativade é irmã gêmea, se não siamesa, da flexibilidade. Ser criativo é ser flexível, é gerar possibilidades indiferente ao cenário, construir o possível nunca antes imaginado e vice-versa, imaginar o possível nunca antes construído. Se adaptar. Máquinas não solucionam problemas com originalidade, vide os exemplos

A escrita do desenvolvimento profissional era, até então, linear, começando na busca do conhecimento técnico, o reconhecimento pelo diploma e a boa colocação no mercado. A partir daqui temos as decisões hierárquicas, o microgerenciamento das tarefas, enfim… é aqui onde a história evolui.

Essas novas variáveis clamam por mudanças urgentes no roteiro descrito acima, abrindo caminho para as habilidades interpessoais da comunicação verbal e não verbal, da objetividade, da escuta ativa, da negociação, da solução de problemas, do respeito, da autonomia e da responsabilidade.

O conhecimento técnico prevalece mas, sozinho, a máquina resolve.

São vários os experimentos, mashups conceituais e remixes de referências até então impossíveis se materializando num terreno onde o repertório é a chave, seguindo o processo natural da evolução.

Aqui, na Lampejos, utilizamos da inteligência artificial para otimizar em 95% o tempo necessário para o processo de gestão e seleção dos projetos cadastrados nos editais da Fundação Toyota do Brasil, tratamos com bom humor a conciliação de conflitos para o Viva Na Paz, ativamos a campanha de 25 anos da Mimaplas, reforçando seu posicionamento sustentável e a consolidação da marca, multiplicamos por 2 os resultados comerciais para a Vexia em 2021 e implementamos a cultura de gestão data-driven para a Skimoni.

Ah! publicamos também o nosso Guia do Trabalho Remoto. Aproveite a visita para navegar em nosso site, que passou por uma reformulação na arquitetura da informação.

Até a próxima Flash! (Será que vem escrita pela Clarice?)


SOBRE A FLASH!

Conteúdo publicado originalmente na Flash!, nossa newsletter mensal sobre transformações digitais. Assine abaixo e receba antes as novidades da Lampejos no seu email, é gratuito.